Você sabe o que é blefaroplastia?

Meu pai (sim, o japonês de 74 anos!) fez essa cirurgia e ela se tornou um dos sonhos de consumo da minha mãe. 

A blefaroplastia, cirurgia que elimina excessos de pele, bolsas de gordura, rugas e flacidez da região dos olhos, está se tornando um procedimento “comum”. 

Conversamos com Alexandre Audi, cirurgião plástico do Hospital Sírio-Libanês, para saber um pouco mais sobre os benefícios e os riscos dessa cirurgia.

Nem tudo é vaidade na plástica. Para meu pai, o conforto visual aumentou muito e ele, que usa óculos para miopia há décadas, contava que passou a ver muito melhor.  

“Esta cirurgia é indicada para quem tem excesso de pele e, consequentemente, flacidez nas pálpebras, prolapso das bolsas de gordura e rugas na pálpebra inferior; também é indicada para quem tem ptose palpebral, que é a queda da pálpebra causada pelo excessivo peso da pele redundante, por uma desinserção ligamentar ou fraqueza muscular.”

A blefaroplastia também pode ser feita para remoção de xantelasmas, que são os pequenos acúmulos de colesterol, que causam manchas marrons, principalmente, nas pálpebras.

Entenda o procedimento: 


São necessários exames gerais, como para qualquer procedimento cirúrgico, para então agendar a data. A cirurgia pode ser realizada com anestesia local pura, sedação, conforme o caso de cada paciente. O procedimento dura por volta de duas horas. 

“Ressecamos o excesso de pele e de gordura, cauterizamos com bisturi elétrico e fechamos com pontos bem na preguinha palpebral, uma área escondida da pálpebra superior.”

Alexandre Audi afirma que as linhas de incisão da cirurgia de pálpebra inferior são planejadas para deixar as cicatrizes bem escondidas rente à linha subciliar, logo abaixo da linha inferior dos cílios, removendo o excesso de pele do local, reposicionando bolsas de gordura e corrigindo a frouxidão da pálpebra inferior em um procedimento chamado cantopexia. 

A internação normalmente é de 6 a 8 horas. 

“Se o paciente passar por mais outros procedimentos cirúrgicos associados à blefaroplastia, o tempo de internação pode se estender em até 24 horas.”

Durante os primeiros dias, são utilizados colírios lubrificantes para evitar irritação dos olhos e maior sensibilidade à luz e ao vento. Dependendo da evolução pós-operatória, o paciente poderá voltar as suas atividades normais de três a quatro dias após a cirurgia. 

Alexandre Audi ainda faz uma lista do que é preciso para uma recuperação boa e rápida:

– é bom repousar, evitando movimentação excessiva nos dois primeiros dias;

– deitar e dormir com a cabeça mais elevada ou com dois travesseiros. Evitar deitar-se de lado;

– usar óculos escuros para se proteger de uma maior sensibilidade à luz e ao vento;

– evitar exposição direta ao sol, principalmente enquanto os hematomas estiverem ao redor dos seus olhos;

– fazer compressas com soro fisiológico gelado nos olhos para diminuir o tempo de inchaço e proporcionar conforto pós-operatório;

– não coçar os olhos;

– exercitar-se moderadamente só depois de 15 dias da cirurgia.

Os pontos são retirados cerca de uma semana depois da cirurgia. Hematomas podem surgir nas pálpebras, mas costumam regredir por volta do sétimo dia. As lentes de contato poderão voltar a ser utilizadas somente na terceira semana.

Sam Shiraishi

Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena.
Um breve resumo: jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Um comentário em “Você sabe o que é blefaroplastia?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *