Sabonete íntimo mitos e verdades

Quando nos referimos aos cosméticos, falamos e compartilhamos experiências sobre produtos capilares, maquiagens e corporais. Mas falar sobre a higiene íntima apesar de ser importante trata-se de um assunto raro, pois existem muitas pessoas que não sabe exatamente como usar e que podem acarretar alguns problemas na saúde. De uma forma franca e simples vamos falar sobre a higiene íntima da mulher.

Vamos começar pela química, o pH

A sigla pH significa Potencial Hidrogeniônico, e consiste num índice que indica a acidez, neutralidade ou alcalinidade de um meio qualquer.

O pH tem uma escala que vai de 0 a 14. Sendo de 0 a 6,9 ácido; neutro em 7,0; e de 7,1 a 14 é considerado alcalino (ou básico). O pH é uma escala logarítmica, ou seja aumenta 10 vezes a cada unidade. Sendo assim o um pH 7 é 10 vezes maior que o pH 6.

O valor do pH varia para cada parte do nosso corpo, isso acontece devido as diferentes composições químicas e biológicas de cada região:

pH axilas 6,3 a 6,5;
pH estômago 0,9 a 2,0;
pH pele 4,7 a 5,75 ;
pH cabelo 4,2 a 5,8;
pH couro cabeludo 3,8 a 5,6;
pH vaginal 3,8 a 4,2.

Quando o pH vaginal está abaixo de 3,8 a região ficará sujeita ao ataque de fungos que causam a candidíase, que provocam coceira intensa e corrimento branco com aspecto de coalhada. Se o desequilíbrio da flora vaginal torna o pH acido acima de 4,2 pode ocorrer a proliferação das bactérias tricomonas, que resultam numa infecção caracterizada por um mau cheiro perceptível, principalmente após a relação sexual.

Sabonetes líquidos

Ir a farmácia ou a um supermercado é comum encontrar à disposição uma grande variedade de sabonetes íntimos. Com os mais variados nomes, eles basicamente tem o mesmo apelo: “cuidar da higiene íntima feminina, proporcionando uma sensação de frescor e conforto”.

Homens podem usar sabonete feminino?

Os sabonetes íntimos femininos são formulados e testados para a área íntima da mulher, tendo em vista as características desta região. Os homens não possuem as mesmas características como o pH ácido que as mulheres possuem na região íntima, e por isso o produto não traz os mesmos benefícios e não é indicado. No entanto, por não possuir componentes agressivos à pele, o produto não deve provocar irritações durante o uso por homens.

Os sabonetes íntimos possuem um pH mais ácido do que o sabonete convencional, variando entre 4,5 a 5,5. Sendo assim com o pH mais aproximado da região vulvar. E são hipoalergênicos (produtos com baixo potencial de causar alergia).

Sabonetes íntimos são grau 2

Segundo nossa agencia reguladora a ANVISA, os produtos de higiene pessoal, cosméticos e perfumes podem ser divididos em duas categorias, grau de risco 1 e 2. Por se tratar de categoria de risco você já deve ter imaginado que em um grupo teremos os produtos de menor risco e em outro aqueles de maior risco, e é isso mesmo.
Os produtos grau 1 são aqueles que possuem propriedades básicas, que não precisam de informações detalhadas quanto ao seu modo de uso e restrições, como exemplo temos os xampus, condicionadores, hidratantes corporais, maquiagem, esmaltes e outros.
Os produtos grau 2 são aqueles que possuem indicações específicas, características que exigem comprovação prévia de segurança e/ou eficácia, bem como informações e cuidados, modo e restrições de uso, neste caso temos os produtos anti-idade como antirrugas e antissinais, alisantes capilares, colorações capilares, descolorantes, produtos antiqueda e anticaspa, produtos infantis, sabonetes íntimos e outros.
Isso quer dizer que um sabonete íntimo deve ter sido testado para que não haja irritações na mucosa e com indicações próprias de utilização.

Composição

Os sabonetes íntimos são geralmente compostos por ácido lático, glicerina, ácidos graxos e controladores de pH.

Mas mesmo assim muitas vezes, surge questionamento: será que é realmente necessário um sabonete   para sua higiene íntima feminina? Será que é só mais um item com apelo mercadológico?

Sim, o sabonete íntimo é dispensável no dia a dia. Em outras palavras: não é de uso obrigatório. Mas, para as mulheres que gostam dos diferentes tipos de sabonetes, acham o cheiro e a sensação agradáveis, ótimo, esse tipo de produto pode ser uma boa opção. Desde que, claro, seja usado corretamente.

Dicas para manter a higiene e a saúde íntima

1. Sabonetes comuns e géis de banho não são adequados para lavar a vagina
A maioria dos sabonetes e géis de banho são desenvolvidos para manter o valor de pH natural da pele, que é de 5,5.No entanto, o valor normal de pH de uma vagina saudável varia de 3,8 a 4,2.Usando sabonete comum pode perturbar a flora vaginal natural, permitindo assim o rápido desenvolvimento e multiplicação de bactérias nocivas.Como resultado, alguns problemas desagradáveis ​​podem aparecer como irritação, prurido, dor, odor, corrimento anormal ou infecção.

Portanto, tenha cuidado ao comprar cosméticos íntimos de higiene.Muitos ginecologistas aconselham usar apenas água quente, mas se você achar que não é suficiente, use apenas sabonetes íntimas desenvolvidos para tal finalidade.

2. Lave apenas o exterior da área íntima

A vagina são “autolimpantes”, por isso não é necessário lavá-la internamente.Na verdade, o uso de duchas íntimas pode ser prejudicial. Você deve lavar apenas o exterior – o que significa que você deve lavar apenas a sua vulva, os lábios vaginais e da área ao redor do clitóris.

3. Lavar partes íntimas pelo menos uma vez por dia

É necessário avar suas partes íntimas pelo menos uma vez por dia com água quente.É recomendado lavar a vagina após cada esvaziamento do intestino (defecação) para evitar a transmissão de bactérias para a vagina. Durante o ciclo menstrual, lave duas vezes por dia, com apenas água quente.

4. Não usar esponjas ou luvas

Esponjas e luvas podem causar lesões menores na pele macia e delicada da vagina.Basta usar a mão para uma boa higiene.

5. Sabonete bactericida é a mesma coisa que sabonete íntimo?

Não, o sabonete bactericida não é indicado para uso na região íntima, pois além de eliminar as bactérias causadoras do mau odor, elas também eliminar as bactérias que garantem o equilíbrio da flora vaginal.

6. Sempre use uma toalha de secagem macia

A toalha que você vai usar após a lavagem deve ser macia e completamente seco.Você deve mudar suas toalhas de secagem a cada 2 a 3 dias e deve ser destinado apenas para você – não deixe ninguém mais para usá-la.

Vida sexual x Odores corporais

Não é o assunto prioritário do site, mas é importante falar que algumas mulheres estão obcecadas com uso de produtos e usam receitas caseiras para controlar os odores vaginais, e a razão geralmente é devido a vida sexual.

Uma pesquisa realizada em 2015 no estado de São Paulo, essa pela empresa Sex Wipes, com 1.252 homens heterossexuais e sexualmente ativos de 18 a 30 anos, revelou que 43% (4 em 10) não realizam sexo oral nas parceiras, embora 78% afirmem receber. Dos que o praticam nas companheiras, 35% dizem não gostar de fazê-lo. O motivo? Nojo: da aparência, do cheiro e da umidade da vulva.

É sempre importante lembrar que: Por eliminar naturalmente secreções e odores resultantes do processo fisiológico de renovação celular, a vagina possui um odor característico. Na maioria das vezes, esse odor é suave, pouco perceptível e pode mudar de intensidade e característica de acordo com as fases do ciclo menstrual, e não há nada de errado nisso, não tenha vergonha do seu cheiro.

Caso considere muito intenso e que interfira no seu estilo de vida, a dica é consulte um ginecologista, o profissional te indicará qual o melhor o tratamento.

Claudia Santos

Claudia Santos

Claudia Santos é designer com experiência em várias disciplinas da área principalmente na área de desenvolvimento de produtos, moda, esportes e cultura. Formada em Comunicação Social pelo Instituto Metodista de Ensino Superior, tem extensão universitária em Marketing Cultural pela Universidade Anhembi Morumbi.

2 comentários em “Sabonete íntimo mitos e verdades

  • 03/06/2017 em 12:40
    Permalink

    Excelente dicas sobre a candidíase, estava procurando maiores informações e foi aqui no seu blog que encontrei, muito obrigada pelas dicas, vou começar a colocar em prática para começar o meu tratamento.

    Resposta
  • 03/07/2017 em 16:24
    Permalink

    Adorei as dicas, é muito bom encontrar informações assim que ajudam quem precisa, sem falar q é de graça né, muito obrigada mesmo

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *