Cosméticos caseiros são seguros?

Não é de hoje que vemos alertas e mais alertas sobre os perigos dos cosméticos industrializados para a saúde e bem estar das pessoas, em grande parte são matérias alarmistas e, ao invés de proteger os consumidores, pode trazer um risco maior, pois cada as pessoas acreditam que é melhor deixar de lado o uso de produtos testados e aprovados para uso tópico e apostar em cosméticos caseiros.

É importante ressaltar que há uma grande diferença entre cosméticos orgânicos, artesanais, naturais e caseiros. 

Os três primeiros para serem considerados cosméticos devem utilizam matérias-primas que possuam estudos de segurança, utilizem porcentagem seguras das matérias-primas e serem próprios para a fabricação de cosméticos, além de possuírem registro em orgãos de vigilância sanitária, e possuir o nome e o registro profissional de um responsável.

Para entender um rótulo cosmético, clique aqui.

Cosmético Caseiro

O cosmético caseiro é na maioria das vezes equivocadamente considerado mais natural e seguro por não “usar aditivos químicos” o que nem sempre é verdade.

Basta observar a linha do tempo do Facebook para se deparar com uma receita caseira milagrosa que promete faz com que os cabelos cresçam 10 cm num mês, ou receitas milagrosas para eliminar cravos e espinhas.

Mas as receitas caseiras podem esconder perigos, como queimaduras sérias ao usar limão, e até colocar a vida dos usuários em risco como filtros solares caseiros, repelentes de insetos sem comprovação de eficácia.

 

 

A pele é o maior órgão do corpo, e ele precisa ser tratado com cuidado e muito respeito. 

 

Mesmo bem intencionadas, algumas dessas receitas podem colocar o usuário em potenciais riscos. 

Listamos alguns:

Eficácia e Estabilidade

Quando na composição de um determinado cosmético está presente uma determinada planta, é garantido que eles foram formulados especificamente para uso na pele, e o produto final foi testado para garantir que eles serão consistentemente eficazes e estáveis para o uso proposto. Assim garante que o usuário saberá exatamente o que  está usando – e você obterá o mesmo nível de atividade e resposta a cada vez que usar o produto. Somente através de pesquisas e testes de irritabilidade dérmica e ocular podem garantir a estabilidade e eficácia do cosmético. 

Segurança

É sabido que se aplicarmos limão e entrarmos em contato com o sol, ele reage e podem causar severas queimaduras na pele, mas e as outras frutas, elas podem causar irritação?

Frutas e legumes que contêm ácidos: papaia, abacaxi, laranjas, maçã, limões, limas, manga, figo, castanha de caju crua.

 

 

Ácidos, mesmo os naturais, podem queimar a pele.

 

Devido a  fototoxicidade que manifesta-se como uma queimadura solar e é uma reação que pode ocorrer em qualquer indivíduo exposto a uma substância e a uma irradiação cujo comprimento de onda esteja na faixa de absorção desse agente.

Esfoliantes: Açúcar mascavo, açúcar refinado, sementes de naturais, farinha de milho, areia, ou sal grosso. Devido a irregularidade da superfície desses materiais, eles também podem arranhar ou raspar a pele, causando irritações e vermelhidão.

Gorduras: Abacate, manteiga, ovos, maionese e iogurte. Certas gorduras naturais estão sendo recomendadas como hidratantes para uso caseiro. Aqui o problema está na eficácia, pois os ativos estão diluídos com águas, ácidos graxos, mucilagens e açúcares que serão inativos para uso cosmético.

Óleos essenciais: Assim como algumas frutas listadas alguns óleos essenciais podem ser fotossensibilizantes. As reações de fotossensibilidade envolvem principalmente as áreas do corpo expostas a luz ultravioleta (UV), tais como o rosto, os braços, o dorso das mãos e a parte da frente do pescoço.

Furanocumarinas são parentes próximos de cumarinas, elemento químico presente na composição de alguns óleos essenciais. O exemplo mais notável de uma furanocumarina em óleos essenciais é bergapteno que é naturalmente encontrado no óleo essencial de bergamota.

Risco potencial de morte: É possível encontrar na internet receitas de filtros solares e repelentes caseiros, mas estes itens além de cosméticos são produtos para a garantia da saúde e bem estar. O uso de filtro solar é importante não somente para prevenir o envelhecimento, mas também para diminuir a incidência do câncer de pele que é o tipo de câncer mais comum no Brasil.

No caso de repelente de insetos a situação está mais preocupante, com os casos de Dengue, Zika Virus, Chikungunya e o recente aumento de casos de febre amarela, uma doença que havia sido erradicada na década de 1950 do século passado, mas infelizmente está assustando novamente o país.

Conservantes

Um dos grandes apelos dos cosméticos caseiros é a não inclusão de conservantes, devido a restrição de algumas marcas aos parabenos, imidazolinas sob a alegação que podem ser causadores de alergias e dermatites de contato, além de outros efeitos nocivos como câncer.

Muito cosméticos caseiros utilizam misturas com óleos essenciais para inibir a proliferação de fungos e bactérias, mas além dos riscos de fototoxicidade que listamos acima, o outro risco é que efeito não seja tão duradouro como um conservante tradicional.

Saiba mais sobre os conservantes cosméticos clicando aqui.

Outra alternativa que as receitas caseiras propõem é o acondicionamento em geladeira do produto manipulado, mas esse também não garante durabilidade ao produto final.

Mas para quem deseja fazer os seus produtos, é importante seguir algumas regras:

1. Esterilize seus utensílios e mãos

Ao manipular os produtos certifique-se que os utensílios e embalagens estejam esterilizadas, para evitar a contaminação do produto. E atenção, caso o produto mude de cor, consistência ou cheiro pare o uso imediatamente, pois estes são sinais que houve contaminação no produto.

Caso o produto possua uma alta quantidade de óleos vegetais, verifique se o produto ficou rançoso, este é um indicador que o produto oxidou.

2. Manipule pequenos lotes

Máscaras de cabelo, produtos faciais, remédios, produtos de limpeza ou qualquer outra coisa que você pode preparar que contenham ingredientes frescos, eles não vão durar mais de 2 ou 3 dias, mesmo se armazenado no seu frigorífico. Portanto, verifique se a receita contém matérias-primas perecíveis, faça em pequenas quantidades e use imediatamente, para evitar o crescimento de fungos e bactérias.

3. Exerça o ceticismo

Ao receber uma receita que promete resultados milagrosos, questione os resultados, pergunte se outras pessoas já usaram, pesquise na internet se as matérias-primas relacionadas realmente possuem atividade, e o principal, consulte um médico dermatologista para tirar todas as dúvidas sobre produtos e utilização.

Christina Santos

Desde criança sou apaixonada por cosméticos, a brincadeira se tornou algo sério, minha carreira profissional sempre foi dedicada para pesquisa e desenvolvimento de produtos cosméticos.
Todo ano aparecem novidades e novas aplicações e sempre busco descobrir algo novo para passar a informação de maneira descomplicada e de fácil compreensão.

Um comentário em “Cosméticos caseiros são seguros?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *